Energia fotovoltaica, entenda de forma rápida e simples.


Presente em cada vez mais residências, comércios ou indústrias, a energia fotovoltaica vem se tornando uma excelente alternativa na hora de gerar energia. Isso se deve ao fato de ser uma alternativa limpa, renovável e que coopera com a preservação do ambiente. Além disso, ela vem se mostrando uma opção bastante econômica, visto que gera a valorização de seu imóvel e também diminui consideravelmente o valor de sua conta de luz, podendo até elimina-la. Descubra agora os tipos de sistemas fotovoltaicos e seu funcionamento de forma rápida e simples.

  • Tipos de sistemas fotovoltaicos

Existem três principais tipos de sistema fotovoltaico. Que são:

1 – Sistema fotovoltaico conectado à rede

Pode ser dividido em residencial, comercial ou industrial, sendo que o que os diferenciam é a potência do

sistema, que será maior se o número de placas for maior. Para ser dimensionado, bastam apenas uma fatura de energia, a área disponível para a instalação das placas solares e a localização geográfica para saber a variação de irradiação solar no local.

2 – Sistema fotovoltaico autônomo

Possui esse nome por ser composto de sistemas isolados que alimentam diretamente os aparelhos consumidores de energia, logo, não é conectado a rede elétrica. Esse tipo de sistema deve ser muito bem projetado, calculando exatamente a quantidade de energia necessária para se ter uma autonomia de até três dias.

3 – Sistema fotovoltaico híbrido

É um tipo de sistema que é conectado à rede elétrica, mas que possui um banco de baterias conectado a ele. Por necessitar de vários mecanismos de segurança e equipamentos específicos, esse tipo de sistema possui um valor bem maior se comparado aos outros tipos de sistemas.

  • Como funcionam

Por ser o tipo de sistema mais comum nos dias atuais, explicaremos o funcionamento do sistema fotovoltaico conectado à rede. Este funcionamento pode ser dividido em cinco etapas, são elas:

1 – Geração de energia nos painéis

Os painéis solares (conhecidos como módulos fotovoltaicos) reagem com a luminosidade do sol e produzem energia elétrica que é transportada até o inversor solar. Esses painéis são ligados uns aos outros e quanto maior a luminosidade incidente sobre eles, maior será a eficiência do sistema. É importante ressaltar que não é necessário sol intenso para um bom aproveitamento dessa alternativa e sim um local que tenha muita luminosidade.

2 – Conversão da energia pelo inversor solar

A energia chega ao inversor e é convertida de corrente contínua CC para corrente alternada CA, que é o tipo de energia utilizado em residências, comércios e indústrias.

3 – Distribuição da energia para a residência, comércio ou indústria

Essa energia sai do inversor e vai para o seu quadro de luz, sendo distribuída para todo o seu imóvel.

4 – Consumo da energia por equipamentos elétricos

Essa energia fica disponível para ser usada por todo e qualquer aparelho que necessite de energia elétrica e esteja conectado a uma tomada.

5 – Geração de créditos de energia

O excesso de eletricidade vai para o relógio de luz, que é bidirecional, e mede tanto a energia que é consumida da rua quanto o excesso de energia que vai para a rede e vira uma espécie de crédito de energia, que pode ser utilizado durante a noite, dias nublados ou nos meses seguintes.

Assim, você gera energia de forma sustentável, segura, eficiente e com um bom custo-benefício. Está interessado em aproveitar todas as vantagens que a energia fotovoltaica tem a lhe oferecer? Entre em contato conosco e faça seu orçamento gratuito!


Arquivo
Arquivo
Siga
  • Instagram Social Icon
  • LinkedIn Social Icon
  • Facebook Basic Square

© 2019 Ejel - Consultoria e Projetos Elétricos Jr.